domingo, 10 de fevereiro de 2008

Vais - a encantadora das formas

.
Qualidades negativas qualificam as anti-virtudes
Nações muitas estão sob, abaixo
Subjugados por brancos insatisfeitos
A paz deles anda de muletas na África
As bandeiras brancas atam-se aos cotocos
- Precisamos proteger nossos soldados! Disse o Bill.
Procura ouro, não nestas minas.
As cores são outras,
de tão valiosa, a luminosidade explode numa mortal luz.
Tostadas as retinas, tu te tornas indefeso
e só saberás o que perdeste, quando os olhos abrir.
- Não desafie o mundo! Disse o Bill.
Até hoje, não ouvi dizer que a fissão dos átomos

do petróleo poderia criar grandes cogumelos no ar.
Mas, há quem possa dizer que o papa fará do vaticano uma creche.
Negada a minha permissão,
na crença nos estados unidos do norte
No oeste, escalpo de índios
No sul, queima de negros
Pobre México enganado!
Intervenções, invasões, pretensões
Dominância, ganância
Nação! Teoricamente tão linda!
Enquanto isso, os acordos pacíficos são levados pelo Pacífico
em galões nos porões
vigiados nas noites por seres sombrios,
vigilantes em seus caixões.

Vais http://cantodasformas.blogspot.com/
.
********************************
.
Hummm!!!
Bela concordância!
Que regência!
Nós vamos?
Ir...
Um diz:
- Cê vamos com nós?
E o outro:
- Não, já fui-me com ele.
- Mas moço! Nós vai mermo assim.
- Que vayan então, oras!
UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!
- Nada tenho com isto
Se quiserem ir que vão
Por lá, já arranchei-me
Só vos alerto
da passagem dum certo senhor comandante
Senhor de importância
da vida e da não dela
Dum lugar noutro, te espreita...
Digo mais nada...
Ei, psiu, schiiii,
se aprochegue mais
contar-te-ei do tempo.

4 comentários:

Jens disse...

Justo o destaque, Marcelo. A Vais é tudo de bom.
Um abraço.

adelaide amorim disse...

As coisas que ela escreve transmitem muita vida, a realidade em palavras sem disciplina. Muito bom, Marcelo. Beijo pra você.

Vais disse...

Olá Professor,
Namastê meu querido. Nunca tive graaaandes pretensões, nem quando comecei a colocar palavras no papel, e ainda hoje, de sair com uma pasta, umas agendas à procura de editoras, teve a Rádio Santê, que poderia ter 'aproveitado' bem pra colocar na roda os já escritos, mas tinha outras coisas bem mais interessantes para se falar, sem neura, muito lá de vez em quando, rolava, ou uma vez que fizemos um programa só dedicado à poesia daí mostrei mais, alguns textos na Zine, o 1o ajunte de letras, e a paricipação no concurso, fico toda inchada pela consideração
E achei foi graça na Adelaide e na indisciplina.
Abração Marcelo

Vais disse...

Beijo também Adelaide