quinta-feira, 13 de setembro de 2007

E o Keko?

Essa é impagável e foi achada lá na toca do grande Jens:
http://tocadojens.zip.net/
Na boa? A leitura é fundamental. Pode chorar, se quiser, a realidade nunca é doce. boa leitura!


- Porra, livraram a cara do Renan. É o fim da picada.
- Calma. Nada de novo. Lobo não come lobo.
- Como assim, “calma?” Foi uma vergonha, a consagração da impunidade.
- Menos, menos. Não te deixa levar pelos jornalões e pelas revistonas. O resultado era previsível. Aliás, perfeitamente adequado à nossa tradição.
- Estás muito cínico. Explica.
- Ah, não seja bobo. Lembra o Maluf, que jurou de pés juntos que não tinha conta no exterior. Quando foi comprovado que tinha, graças aos promotores de Nova York, a coisa ficou por isso mesmo. É culpado, foi condenado, será outras vezes, mas não vai ser punido. Outro exemplo: o Inocêncio Oliveira. Era presidente da Câmara, pefelê. O Ministério Público descobriu e comprovou que era um fervoroso adepto do trabalho escravo em suas fazendas de cana de açúcar. Não deu em nada. O Gabeira, o Jungmann, o Rodrigo Maia, o Álvaro Dias, o Tasso Jereissati e o Acminho não manifestaram indignação. Nem a Luciana Genro.
- É, mas o Renan...
- O Renan é um patife. Imitando a Gertrude Stein: um patife é um patife, um patife, um patife...
- E então?
- E então que os seus carrascos igualmente não são flor que se cheire. Tanto a turma do Congresso como os verdugos da mídia. São todos canalhas. Se merecem.
- Sei não, a impunidade...
- Quer ficar puto com a impunidade? Então tá, vou te dar um bom motivo. Sete anos atrás o jornalista Antonio Pimenta Neves, diretor de redação do Estadão, matou a jornalista Sandra Gomide com três tiros nas costas. Ela, uma balzaquiana incipiente, cometeu a ousadia de encerrar o affair com o velho canalha, já trilhando a casa dos 60 e picos. Rejeitado, sinhôzinho se achou no direito de matar. Foi julgado, condenado e não foi preso. Nem será. O pai da vítima já se conformou que o assassino de sua única filha ficará impune. É um homem destruído. Impunidade é isto. Se eu tivesse um jornal, publicava uma nota sobre o assunto todo o dia na primeira página. Sacanagem é o que não falta na porra deste país. Quanto ao Renan, que se foda. Ele, seus acusadores e seus defensores. Não tô nem aí.
- E o quê o Keko diz de tudo isto?
- Pois é, e o Keko? O Keko casou com a Keka, está gerando um monte de kekinhos. Que sejam todos porras-loucas e revolucionários.
- Deus te ouça. E o Renan que se foda, concordo contigo. Vamos trabalhar.
- É isto aí. O jovem Luis Inácio (onde anda?, tô com saudade) bem que avisou: são 300 picaretas com anel de doutor. Qual é a pauta?

(Jens)

Um comentário:

sandra camurça disse...

Esse eu li na Toca do Jens. Maravilha!