quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Estaremos fadados às escrituras cuneiformes?

Este texto que publico abaixo, intitulado: "Para Jovens, blog é coisa do passado", se encontra no portal Observatório da Imprensa.

Obviamente, o que está em questão, depois de tantos debruçamentos, é: será que voltaremos a utilizar o "Uga-Uga" onomatopéico ou, quem diria, as futuras novíssimas reformas ortográficas estarão fadadas ao ostracismo (motivo: ninguém saberá ler, mesmo...)?


Para os jovens, blog é coisa do passado

Monitor da Imprensa

em 9/2/2010

Um estudo divulgado semana passada pelo Pew Internet & American Life Projectrevelou que jovens americanos estão perdendo o interesse em blogs e se concentrando cada vez mais em comunicações curtas. Especialistas em tecnologia afirmam que isto não significa o desaparecimento do ato de blogar – pode-se fazer uma comparação com o e-mail: ainda é algo útil, mas não tão charmoso. "Lembra quando receber um e-mail era algo excitante?", diz Danah Boyd, do Centro Berkman para Internet e Sociedade, da Universidade de Harvard. "Agora, as pessoas usam outros canais [como redes sociais, vídeos e jogos] para as atividades mais divertidas".

O estudo descobriu que 14% dos internautas entre 12 e 17 anos dizem blogar atualmente, comparado a mais de 25% em 2006. E apenas metade nesta faixa etária comenta em blogs de amigos; enquanto há três anos, 75% o faziam. Em pesquisa realizada com o grupo de 18 a 29 anos, o Pew encontrou resultados semelhantes.

Celular em alta

De maneira geral, estima-se que apenas um em 10 adultos usuários de internet mantém um blog – número que permanece constante desde 2005, quando os blogs tornaram-se uma atividade considerada mais "tradicional". Nos EUA, isto significa que há mais de 30 milhões de adultos que blogam. "É considerável ir de zero a 30 milhões em dez anos", afirma David Sifry, fundador do site de busca de blogs Technorati.

No entanto, de acordo com a pesquisa, a população de blogueiros está envelhecendo. A porcentagem de usuários de mais de 30 anos que mantêm um blog aumentou de 7% em 2007 para 11% em 2009. A diminuição do interesse dos jovens em blogar parece ter relação com a explosão das redes sociais. Segundo o estudo, quase 75% dos jovens de 12 a 17 que têm acesso à rede usam sites como o Facebook e o Twitter; há quatro anos, este número era de 55%. Hoje, mais jovens acessam a internet por meio de telefones celulares, o que também aumenta a necessidade de uma comunicação breve. Informações de Martha Irvine [AP, 3/2/10].

2 comentários:

Halem Souza disse...

Não sei se a preferência pela comunicação curta será uma "involução", mas há algo de positivo nisso. Pessoalmente, sempre encarei os blogs como formas de debate e discussão intelectual e prefiro aqueles que são menos "fofoquinha". Se as pessoas estão abandonando a blogosfera, isso pode significar uma melhoria qualitativa das postagens que restarem, não?

dade amorim disse...

Pode ser que o Halem tenha razão, mas o chato nisso é que a turma jovem pode estar se afastando de qualquer forma de cultura que não seja imediata e fulminante. E se as postagens ficarem só por conta de gente mais velha, não vejo futuro pra web e pros mais jovens, senão informação útil, imediata e fulminante.
O único consolo é que a realidade não se deixa esgotar e sempre nos surpreende.

Beijo, Marcelo.