sexta-feira, 8 de abril de 2011

?!

...e era ele a ser tragado pelos desdobramentos de sua mente, percevejo de si, acabou por indecifrar o sentido do cosmos resolvendo ser Jesus e pregando o sentido cartesiano de Buda. Entre a espada de Jorge ou a de Moisés, intitulou-se a besta dos tempos modernos e recitou Crowley, mas o que queria mesmo era provar-se islâmico para, mais tarde, defender a Cabala. Era exatamente a personificação do que desejamos expurgar de nós mesmos.

Reinventar o Todo e subvertê-lo aos caprichos humanos, humanizando-o ao limite da irracionalidade é o que fazemos diariamente, contudo, não se admite que o Leiteiro morra! Não o Leiteiro de Drummond! A sua natureza pura e primaveril, bela e angelical, o seu amanhecer é a nossa salvação! O Leiteiro é o redentor dos nossos demônios.

...e era a besta a ser tragada pelo labirinto, queimando o Rei de Espadas, no vazio absoluto de Malkuth invertido. Ele era o intrago de se sentir Kether.

Foi neste desnorteio que adentrou a escola.

Foi nesta ânsia de ser supremo que baleou os brasileirinhos.

Foi querendo ser Shiva que rebatizou-se Louco, simplesmente. Não era mais um homem, mas o animal, o criminoso, a loucura central, o desnível niilítico, a catarse da nossa própria miséria.

E foi neste atormentado acontecimento que o Leiteiro morreu.

E entre o sangue e o leite, transformando a cor, confirmando a aurora, foi que a besta teve o seu momento de vacilo e foi abatido por um Sargento carioca, que conhecia o João Hélio, que era pai da Lavínia e tio da Isabela.

O Sargento, cujo nome consta escrito no seu uniforme, junto com o seu tipo sanguíneo, lamentou não ter salvado mais. Não soube ele que tinha salvado o mundo inteiro.

7 comentários:

Roy Frenkiel disse...

Eu sofro muito com qualquer noticia violenta. Estou agonizando por essa tragedia.

abraco

Roy

Loba disse...

é terrível constatar que no país abençoado por deus tb acontecem tragédias como esta. é terrível imaginar que este pode ser apenas o primeiro de outros massacres. é terrível não ter resposta para todas as perguntas que nos ocorrem.
disto não sei mais falar. apenas sofrer o susto e a estupefação e a dor das perdas.
beijo, professor

sandra camurça disse...

Sei que não é momento para discursos feministas, ou é? Sei lá... Mas o fato é que esse doente tinha como alvo Meninas, Meninas e Meninas. É bom que ninguém se esqueça disso! Tou cansada de sexismo, abuso, violência sexual e assassinato de mulheres e Meninas, Meninas e Meninas!

Infinito Virtual disse...

Muito triste e doloroso. Pedir para Deus consolar os coraçoes sofridos. Uma tragédia.

Passei também para agradecer pelo carinho e apoio nesse momento dificil.
Mariana está bem.
Obrigada querido

Renato Couto disse...

Professor.Seu texto foi sintonia fina. O MELHOR que li e ouvi sobre o fato.Não foi para ouvidos desatentos e sim para ouvidos acostumados a boa música, sem falsa modéstia (porém com tristeza)os meus. Poderia completar o comentário, que talvez, só melhor que o seu som, só o som da bala do sargeto, mas seria pedanteria, apesar de algumas vezes, ser um mal necessário, como diria o Conselheiro Aires.

BirdBardo Blogger disse...

Estamos todos indignados pela loucura deste sociopata, mas ainda mais indgnados com o comércio que se faz sobre o assunto. O sociopata é fruto de uma sociedade opressora que não se importa com os pobres e humilha os diferentes.

Jens disse...

Só me ocorre deplorar como o coronel Kurtz, no coração das trevas: o horror... o horror...
O que me assusta ainda são as outras bestas-feras que nos espreitam na escuridão.

Um abraço, Marcelo.