quarta-feira, 22 de julho de 2009

.
.
enquanto brincava de Ser
(barquinho de papel)
atracava os sentidos
num píer de ilusões
.
até que os desejos
(gotejando fluidos)
assaltaram a razão
.
joguei fora
os lemes do passado
passei a limpo
a identidade
.
e naufraguei as certezas
na paixão
.
Elza Noronha

2 comentários:

AB disse...

Adorável a poesia!

Euza disse...

Marcelo,
desculpe nem ter vindo agradecer.
Mas saiba que fiquei feliz pela sua escolha. E me senti uma poeta! rs...
Beijo, querido. E obrigada sempre!