sábado, 2 de maio de 2009


De gripe suína eu entendo tanto quanto entendo de avião: NADA! Contudo, as piadas do excelente blogue Kibe Loco deixam a pulga atrás da minha orelha, porque eu também não acredito no estardalhaço que estão fazendo em torno de uma gripe que matou quantos ao redor do planeta? 300 pessoas? Gente, qualquer gripe pobre, dessas que pegamos todos os dias em qualquer lugar de qualquer cidade mata nesta proporção. Aliás, a Dengue, aqui do Rio de Janeiro, fez muito mais vítimas só ano passado. Então, dignos repórteres e especialistas de plantão: parem de encher o meu saco! Assim como já disse o Felipe, do blogue Primum scribere deinde, philosophari, eu também acho que tem merda vindo por aí... Enfim.

6 comentários:

felippe-freitas disse...

Realmente marcelo é uma farsa muito mal dita. Na verdade é absolutamente nada. Mas querem criar uma consciência paranóica na população mundial.Participe desta comunidade que tem muita coisa a respeito
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=69619

Cris disse...

Oi, Marcelo,

Concordo com você, dengue, violência ou fome,só para citar algumas, fazem a tal gripe suína parecer dor de cabeça.

beijão, querido.

Jens disse...

Oi Marcelo.
Também suspeito que tem caroço neste angu. Pelo sim pelo não, vou reler A Peste, do Camus - só pra entrar no clima de pânico.
Agora, a pergunta que está rolando pela internet:
Quem morre por causa da gripe suína vira espírito de porco?
Como recomenda a a Seleções, rir é o melhor remédio.
Um abraço.

Renato Couto disse...

No nosso terceiro mundinho, realmente, não entende o porque do estardalhaço...Aqui em casa gasto um spray a cada 2 dias, por conta dos mosquitos e o medo da dengue infectar as crianças, afinal, morreram muitos no verão passado, não mosquitos, mas humanos seres, vítimas do habitual descaso dos que estão à beira do mar...

Loba disse...

Tenho acompanhado mal os noticiarios, mas talvez todo este estardalhaço sirva pra colocar em evidência as gigantescas fazendas industriais do México, onde, especialmente corporações americanas, criam porcos sem a mínima preocupação com higiene e proliferação de vírus e bacterias.
Enfim, temos outras grandes preocupações do lado debaixo do equador, né?
Beijo, professor!

Beti Timm disse...

Oi, Marcelo,

concordo com vc, a fiasqueira, está demais, tenho visto pessoas com máscaras aqui na minha cidade e fico pensando: que gente cagona, que tem medo de tudo,com medo de uma epidemia, que não foi nem mesmo comprovada de fato!
Uma pergunta: será que estas máscaras as livram de uma bala perdida? Esse sim é o perigo mais eminente!

Beijos e parabéns pelo seu texto no Palimpnóia!